O Gorjeio

Anoitecia. O cheiro leve de flores silvestres alastrou-se pelo quarto quando minha amiga abriu uma janela. Há horas eu estava ali, tentando em vão fazer com que minha amiga falasse o que estava acontecendo com ela. Vi a pálida luz da lua iluminar o rosto de Manuella, revelando uma garota magra, cansada e profundamente abatida. Um pequeno pássaro branco pousou no peitoril da janela.
Aproximei-me lentamente e toquei de leve o braço de Manuella, ela me lançou um olhar triste e notei quando ela tentou esconder uma lágrima. Era doloroso para eu ver qualquer amigo passar por um momento complicado, especialmente Manuella.
Perdi meus pais em um acidente de carro quando ainda era criança e por milagre, coincidência, destino, ou quaisquer outras palavras que nós, seres humanos, usamos para nos referir a tais fatalidades, não faleci com eles. O fato é que precisei da ajuda de todos ao meu redor e foi, principalmente, Manuella quem me escutou, me consolou e me incentivou a não desistir de meus sonhos tampouco de minha vida. Agora era a minha vez de retribuir esse ato nobre, e eu iria fazer o possível para isso.
Manuella respirou fundo jogando seus longos cabelos negros para trás e olhou nos meus olhos, e com a voz fraca, quase inaudível, me disse o que a deixava tão inquieta:
– Tenho Leucemia.

Suas palavras haviam sido como um soco no meu estômago. Fechei os olhos torcendo para ter entendido errado, porém a voz dela ecoava claramente em minha cabeça. Ela sentou-se em um banquinho e escondeu o rosto nas mãos, chorando. Havia imaginado mil coisas que poderiam estar ocorrendo com ela, mas nem de longe cogitei a hipótese de uma doença tão grave. Naquele momento, nada foi preciso ser dito, ela sabia que podia contar comigo, assim como eu sabia que ela iria precisar de mim. A conversa havia nos tornado melhores amigas e por meio dela iríamos resolver esse problema. O pequeno pássaro piou e arrumando suas penas graciosamente, levantou vôo no céu escuro.

Gianne Santos

Anúncios
Comments
One Response to “O Gorjeio”
  1. Fernanda Brabo disse:

    lindo,geanne! amei
    fiquei com vontade de ler maisssssssssssss!escreve esse livro!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: